Posts

Como usar a técnica de storytelling para as apresentações em público

Storytelling

Sua empresa tem uma história?

Toda organização, desde a sua criação, passa a ter uma identidade, passa a ser parte de uma história. Essa história é construída a partir de um leque de experiências e de visões relacionadas aos acontecimentos diários internos e externos das suas relações. Quando um profissional ligado a essa organização, oferece um produto ou serviço a um cliente, expondo exemplos e narrando histórias, ele está utilizando uma técnica chamada storytelling.  Esta técnica  utiliza as histórias e narrativas como instrumento de comunicação e educação, favorecendo o alcance de resultados.

Mas em que a técnica de storytelling poderia ser útil para apresentação de organizações em tempos modernos? Vivemos em uma sociedade onde a informação é cada vez mais abundante e a realidade é que a atenção das pessoas é algo cada vez mais escasso. Há a impressão de que caminhamos para um ritmo de vida cuja sensação é de que parece impossível acompanhar tudo que acontece em todo o mundo e porque não, a nossa volta.

Comunicação com o storytelling

A modalidade já antiga de contar histórias é uma inovadora forma de comunicação, que é utilizada por diversas organizações e que também pode ser utilizada por qualquer profissional, em diversas situações como: reuniões; conversas pessoais; apresentações em público; negociações ou vendas. O profissional pode envolver seus clientes, sua equipe, seus colaboradores e parceiros, através de uma forma agradável de comunicação. O poder das narrativas e histórias, na comunicação interna e externa, vem se tornando caminho mais eficaz para interagir, motivar, tornar-se próximo, ser empático e praticar a alteridade no mundo corporativo.

Em outras palavras, contar uma boa história é o caminho mais curto para conseguir a atenção de alguém. Embora pareça algo tranquilo e fácil, o dom de criar uma história que realmente atraia a atenção de seus espectadores é um processo complexo. Ele exige um grande investimento de tempo, que já é um elemento cada vez mais escasso em nossa sociedade. Aliás, um dos motivos para o storytelling estar sendo tão utilizado nas organizações é justamente esse. Quanto mais a mídia, as marcas sejam elas menos ou mais conhecidas e até mesmo seus amigos, familiares, lutam por uma fração da sua preciosa atenção, mais seletivo você vai se tornando e, ao que tudo indica, ao final de um tempo, você acabará desenvolvendo a habilidade de olhar somente para aquilo que realmente lhe importa.

Construíndo a história

Diante desta preocupação, a grande chave para a prática de o storytelling dar certo é conseguir utilizar–se de uma história que seja única, real, e acima de tudo, exclusiva capaz de transmitir um posicionamento sólido, que leve à conquista da confiança do espectador fazendo-o se sentir motivado. Nesse sentido nós, seres humanos, somos exímios contadores de histórias há milhares de anos. Em nossa vida diária não há alguém que não consuma histórias de uma forma ou de outra, seja através do cinema, da novela, da literatura ou mesmo no ambiente diário com amigos, colegas, etc. Agimos e nos posicionamos frente a uma determinada situação ou contexto baseados nos valores que adquirimos por aquilo que vemos, ouvimos e vivenciamos. E no caso da storytelling, ela pode ser uma excelente técnica motivacional capaz de aproveitar esse potencial de aproximar as pessoas por meio dos significados e valores que elas compartilham para conquistar sua confiança e mostrá-las o quanto é possível fazer a diferença.

Assim, se soubermos e contarmos uma história realmente boa, os espectadores irão reagir de forma positiva. Já dizia Mário Rosa em “A Síndrome de Aquiles” que “o relato de outra pessoa sobre um fato, pode moldar a imagem que o outro, cria sobre determinado acontecimento, isto porque novos valores criados têm o poder de mudar velhas imagens”. O ato de contar história pode não apenas mudar, mas moldar a percepção de mundo que o outro tem como verdade. Eis o poder da palavra!

Gostou desta dica? Que tal você utilizar esta técnica para a sua próxima apresentação em público? Na ACT você encontra soluções que podem lhe auxiliar a desenvolver um storytelling adequado ao seu negócio. Conheça!

Construa o seu Pitch para ganhar atenção do público em minutos

ApresentaçãoSabe aquela situação na qual você tem apenas alguns segundos para conseguir vender seu produto? Por exemplo, em um encontro casual no elevador com uma pessoa importante? Essa chance é única e você não pode perder!

A melhor alternativa para isso e que vem se multiplicando na era dos negócios digitais, que é rápida, simples e objetiva, é chamada de ‘Pitch’.

Você já tem seu Pitch? Para auxiliar, trazemos algumas considerações ao construir um Pitch para vender seu produto/ideias:

  1. Inicie identificando a OPORTUNIDADE. Primeiramente, qual é o problema que o seu produto irá resolver? Qual mercado e necessidades atuais que são carentes  e o que você pode contribuir? Por exemplo: “Temos soluções para os problemas de comunicação que acontecem em empresas de construção civil”, onde você já identifica que atua para um mercado seleto (empresas na área de construção civil) e a oportunidade (problemas de comunicação).
  2. Após o seu cliente concordar que este é de fato um problema, apresente em seguida a SOLUÇÃO. Você deve abordá-la de modo estratégico e objetivo, destacando os diferenciais de sua empresa. Continuando no exemplo anterior: “Por meio de treinamento prático para os líderes, direcionado às necessidades das pessoas e da empresa”. Observe que não foi necessário dizer detalhadamente como funciona, mas já destacou o diferencial ao dizer “prático, customizado e que trabalha com um público selecionado, que será responsável por multiplicar os conceitos por toda empresa: os líderes”.
  3. Neste momento, insira amostras do seu produto, relatando cases, principais clientes que atua no mesmo segmento e os resultados mais significativos alcançados por empresas que confiaram em seu trabalho. É importante que seu cliente tenha dados reais e objetivos sobre o retorno no investimento.
  4. Agora você deve reforçar suas vantagens competitivas. Compare-se com quem tem grande visibilidade no mercado, os diferenciais de sua proposta em relação aos maiores concorrentes na área. “Nossos serviços, a contrário do maior player na área,  são totalmente mensurados, controlados por meio de indicadores e  alinhados com os valores da empresa”.
  5. Somente após este processo construído de aceitação do seu cliente e obtenção de concordância é que  você deve chegar à etapa de apresentação da sua PROPOSTA. Apresente-a de maneira objetiva e envolvente, investindo nos recursos visuais  (não se restrinja ao uso de power points padrões). Deixe claro que você trabalha com soluções que garantem retorno no investimento e que o pagamento de seus serviços será gerado pelos próprios resultados do seu trabalho e benefícios que promoverá para a empresa.

Lembre-se de estar sempre com um cartão de visita em mãos, pois este é o momento de entregá-lo.

Este é um guia inicial para a construção de um Pitch, lembrando que um Pitch efetivo requer muita prática e feedback, para aperfeiçoamento contínuo.

Caso precisar de mais ajuda, procure a ACT. Nossas soluções podem auxiliar você e sua empresa a obterem resultados mais efetivos de assertividade e aceitação do seu interlocutor.

Sucesso e muito treino!

Vai se apresentar em público?

Veja o que deve subir ao palco junto com você!

PalestraAprender a controlar o nervosismo na hora de falar em público é uma tarefa das mais complicadas para muitas pessoas.

O que para alguns é simples e fácil, para outros é uma situação extremamente perturbadora. A insegurança e a falta de autoconfiança dominam a maioria das pessoas, é por esse motivo que as técnicas de apresentação se tornam fundamentais para auxiliar o orador na hora de enfrentar este desafio.

A nossa equipe preparou algumas dicas que poderão ajudar bastante na hora de subir no palco e enfrentar o público:

  • Estude bem o assunto a ser abordado na apresentação, decorar é um péssimo erro. Esteja bem inteirado sobre o que vai falar.
  • Avalie bem o público ao qual a apresentação vai se direcionar! Leve em conta a quantidade de pessoas, sexo, faixa etária, nível cultural da plateia, grau de conhecimento do assunto e o motivo de seu comparecimento, por convite ou imposição.
  • Separe a apresentação em partes estratégicas e tente desenvolvê-la conforme o planejado. Caso necessário, utilize uma colinha para evitar se perder ou inverter as partes. Pense no que você deseja conquistar como resultado dessa apresentação. E se você fosse um ouvinte que tivesse na plateia, o que gostaria que as pessoas comentassem no dia seguinte?
  • Antes de se apresentar, faça uma simulação, incluindo ensaios na frente do espelho se possível. Observe os seus gestos e movimentos; preste atenção nos vícios de linguagem que você costuma cometer. Caso perceba que a apresentação está longa demais, reestruture-a para que encaixe corretamente na programação.
  • Defina quais materiais serão utilizados, como data show, retroprojetor e vídeos. Ao utilizá-los, use transparências ou slides, procurando não poluí-los. Nunca uilize letras menores que o tamanho 16. Se possível, crie gráficos que tenham correlação com o assunto abordado.
  • Revise todo o seu material! Faça um checklist em termos de conteúdo, erros de português, erros lógicos, layout e, lembre-se de incluir a sua conclusão.
  • No momento de entrar no palco, cumprimente as pessoas! Olhe-as nos olhos, faça perguntas, interaja, as envolva na apresentação. Não fique parado só falando, falando… Represente o papel de orador! Faça gestos, deixe fluir a emoção na sua voz, dê vida a sua exposição. Não se manifeste preconceituosamente, não utilize gírias e palavrões, caso contrário sua mensagem será recebida negativamente.
  • Evite improvisos, ao menos que você tenha bastante experiência no assunto.
  • E, por último, termine a apresentação com uma conclusão bem elaborada, agradeça a plateia e dispense desculpas extras por motivos de nervosismo, dentre outros.

Observados estes pontos, ficará bem mais simples obter sucesso na sua apresentação!

Muitas pessoas optam pela ajuda de especialistas para acompanharem o seu processo de comunicação e sua evolução no treinamento de apresentações públicas. Uma das estratégias de acompanhamento e melhora das habilidades comunicativas é o coaching em comunicação, no qual você realiza sessões de treinamento individuais para trabalhar exatamente as habilidades comunicativas necessárias para transmitir a segurança e credibilidade que você deseja que o seu público perceba em você!

Você já desenvolveu este tipo de trabalho? A ACT Comunicação desenvolve o ACTCOACH e adoraria lhe auxiliar nas suas apresentações em público.