Posts

Programa de Desenvolvimento da Comunicação

Divulgação CT maio

Inscrições abertas para a turma de maio do Programa Comunicação Total!
Não fique fora desta!
Fonoaudiólogos, clientes  e parceiros da ACT Comunicação tem um desconto de 30% sobre o valor da inscrição.

Qual é o seu perfil comunicativo?

Quer alcançar uma comunicação eficaz? Gostaria que as pessoas prestassem atenção ao sue discurso?
Uma das estratégias a ser utilizada é conhecer e perceber o perfil comunicativo do seu interlecutor e, após ter essa preciosa informação em mãos, você poderá regular sua maneira de falar, alcançando o tão esperado rapport !
Vale um parêntese aqui para, de maneira resumida, conceituar orapport. Podemos descrevê-lo como o estabelecimento de sintonia entre as pessoas, favorecendo o desenvolvimento de conforto e cooperação entre as partes envolvidas.
Alcançar o rapport é estabelecer uma harmonia com o interlocutor,gerando um ambiente de confiança na relação que se inicia, onde um sentimento de familiaridade se apossa das partes integrantes do diálogo.
Para estabelecer o rapport faz-se necessário planejar suas ações comunicativas de forma que sejam personalizadas a cada interlocutor e, uma importante estratégia que pode e deve ser utilizada é o reconhecimento do perfil do seu interlocutor. Então vamos lá!
Todos possuem um perfil comunicativo, que nada mais é do que a maneira com que nos sentimos mais confortáveis em nos comunicar, sendo a forma expressiva da nossa comunicação.
Podemos nos expressar de maneira mais, ou menos sucinta, de maneira mais, ou menos racional e por aí vai… Para saber qual é o seu perfil pense em como você comunica sob pressão, com certeza encontrará a sua resposta. Mas não analise apenas a sua comunicação, faça isso com todos ao seu redor!
Os perfis comunicativos são divididos em quatro, de acordo com a imagem abaixo:
perfil
  Com o PRAGMÁTICO ocorre um predomínio da razão, eles possuemassertividade e geralmente são práticos para decidir; se comportam de maneira realista, “pé no chão” e são muitas vezes conhecidos como grosseiros por terem esse perfil de “ir direto ao ponto”.
De maneira geral, para captar a atenção de um indivíduo que tenha predomínio deste perfil a sua comunicação deve ser objetiva, clara, sem rodeios e prática. Vá direto ao ponto, fale firme e seja ágil com seu interlocutor.
Já com o ANALÍTICO a assertividade é baixa, mesmo sendo racional para agir, são metódicos e precisam de detalhes nas informações, necessitando de mais tempo para tomar decisões.
Para captar a atenção de um indivíduo que tenha predomínio deste perfil dê a ele muitos dados, detalhes e informações; mantenha atitudes tranquilas e estimule a reflexão lógica e dedutiva. Mas atenção, caso seja indeciso, o número excessivo de informações pode confundi-lo ainda mais!
Com o EXPRESSIVO ocorre predomínio da emoção, ao contrário do analítico, é rápido para a tomada de decisões, gosta de falar, utiliza muitos exemplos e, na maioria das vezes, o exemplo é sobre si mesmo, geralmente é sociável e popular.
Para captar a atenção de um indivíduo que tenha predomínio deste perfil: “afague seu ego”, valorizando suas atitudes e sua vivência; escute-o e em seguida exponha o que pensa.
Com o AFÁVEL também há um predomínio da emoção, mas há falta de assertividade e a necessidade de colher dados e informações. Elegeralmente compreende as pessoas, é um bom ouvinte e motiva bem a equipe, costuma ser tímido e é conhecido como o “bonzinho”.
Para captar a atenção de um indivíduo que tenha predomínio deste perfil dê opiniões, sugestões ou aconselhamentos, utilize a emoção no conteúdo expositivo (mas cuidado com a emoção exagerada, pois pode promover o resultado contrário, afastando-o de você).
Agora é colocar a “mão na massa”! Observe todos ao seu redor, perceba as diferenças e coloque em prática seu conhecimento, os resultados podem te surpreender!

Para transmitir credibilidade – PARTE II

act_logo (1)

Na semana passada, conversamos sobre algumas importantes estratégias para se transmitir credibilidade, continuaremos agora a falar de outros pontos importantes, a velocidade da fala, a entonaçãoe a maneira com a qual articulamos as palavras.
Iniciando pela velocidade, ela deve ser amiga do ritmo exigido em cada situação.
Quando falamos muito rápido, transmitimos pressa e, na maioria das vezes, ansiedade/afobamento. Por sua vez, pessoas que falam demasiadamente devagar... devem ter extremo cuidado, pois, podem chegar a evidenciar até mesmo um déficit cognitivo (pense na velocidade da fala de pessoas intoxicadas por álcool ou drogas e logo concordará).
No entanto, se sua intenção for calibrar seu ritmo com o ritmo do outro, uma importante estratégia é seguir a velocidade de fala do seu interlocutor, com o objetivo de alcançar o rapport (ainda falaremos sobre esse tópico).
“Hoje eu tenho uma importante contribuição para apresentar a vocês. Implementaremos um método revolucionário para o aumento de vendas na nossa empresa”.
Leia a frase acima rapidamente e de maneira controlada, falando todas as palavras. Com a última forma, você certamente transmitirá maior credibilidade e valorizará o seu ‘método revolucionário’, mesmo antes das pessoas saberem do que se trata.
Outro ponto importantíssimo está na entonação do seu discurso. Sabe o que é isso? A melhor maneira de compreender é exemplificando. Pense numa simples frase: “Bom dia”.

Deseje um ‘bom dia’ com alegria!

Com certeza, sua entonação irá subir   ( bom dia )
 Imagem5

Agora, diga esta mesma frase com tristeza.

Dessa maneira, sua entonação irá descer (bom dia)
 
 Imagem6
Portanto, vemos na prática que a entonação é a responsável pela musicalidade da voz, sendo ela quem transmite nossas emoções e intenções. Tenha cuidado com a entonação ascendente   excessiva, no ambiente profissional utilize-a de maneira controlada, busque a entonação mais reta e enfatize as palavras na hora certa.
Ah! Por fim, não se esqueça de articular bem as palavras. De nada adianta uma belíssima voz, em tom grave, com pausas adequadas nas frases e uma boca que praticamente não se mexe ao falar. Uma comunicação que transmita credibilidade consiste de estratégias e mais do que simplesmente estratégias, atitudes que, quando bem alinhadas com o seu modo de falar, fazem toda a diferença. Isso é tema para muitos outros posts, logo mais traremos outras novidades a você!

Para transmitir credibilidade – PARTE I

 act_logo (1)

Você transmite credibilidade?
Se respondeu ‘sim’, acredito que tenha atitudes corretas, que seja uma pessoa responsável e que cumpra com todos os seus acordos, estamos certas? Claro que seus atos são fundamentais neste momento, mas, ter cuidado com a maneira a qual seu discurso é apresentado é de fundamental importância! Por isso, além de
todos esses aspectos, esperamos que também possua uma fala que o represente.
Para transmitir credibilidade, você precisa ficar atento ao seu modo de falar, à sua voz, aos seus gestos e postura. E é sobre esses aspectos que iremos discursar no post de hoje…
Iniciemos pensando em uma criança falando… Como é o padrão de fala mais comum nesta faixa etária? Esperamos ouvir uma voz bem mais aguda (fina), comvelocidade de fala geralmente inconstante e uma maneira de articular as palavras que costuma apresentar-se imprecisa e até mesmo embolada nos momentos em que se exalta. Todos esses aspectos são esperados para umacriança e a representa muito bem! Mas, comumente, encontramos adultos que possuem padrões de fala semelhantes às de uma criança… Esse padrão inadequado de comunicação repercute de modo muito pouco favorável para a transmissão de credibilidade, mesmo que suas atitudes sejam apropriadas.
Se você está nessa situação, cuidado! Sua credibilidade certamente está comprometida.
Um ponto crucial para transmitir credibilidade está no tom da sua voz. Você pode até ter uma voz aguda, mas, ao tentar falar um pouco mais grave (grosso), o efeito de assertividade é muito maior. Você já percebeu que todos os jornalistas, mesmo do sexo feminino, apresentam uma voz que tende mais ao grave?
Para treinarmos, fale a seguinte frase com a voz no tom agudo e com a voz mais grave:
 
“AS ESTRATÉGIAS ECONÔMICAS CAUSARAM A QUEDA DAS AÇÕES NA BOLSA DE VALORES”.
Em qual dos dois modos de falar você percebeu transmitir maior credibilidade? Certamente, ao utilizar de um tom mais grave, na 2ª opção!
Esta foi a estratégia de hoje. Como o texto já se alongou, na próxima publicação, trataremos de outras importantes estratégias que repercutem em credibilidade.  Até breve!

Estratégias comunicativas para Proval Oral

A habilidade de falar com naturalidade e espontaneidade, demonstrando segurança e credibilidade no conteúdo do discurso, é uma competência fundamental na etapa de prova oralde diversos cargos públicos.
O candidato que alcança essa etapa já demonstrou que possui conhecimento suficiente, agora, é o momento de demonstrar assertividade e credibilidade para representar o cargo almejado.
Esta é a etapa em que a atenção do candidato deve estar mais voltada para a comunicação, havendo cuidado não somente com O QUE falar, como, sobretudo, com o COMO falar.
Dentre todos os aspectos da comunicação, um quesito importante é o olhar. Muitas pessoas têm dificuldade de manter o contato visual durante a conversação ou possuem dúvidas para o local que devem olhar durante a prova.
O ideal é manter o olhar direcionado aos examinadores. No caso de uma resposta curta, orientamos os candidatos a manterem o olhar ao examinador que lhe fez a pergunta. Entretanto, caso a resposta seja mais longa, iniciarem olhando para o examinador que perguntou; em seguida, olharem para todos e finalizarem olhando para o interlocutor central, que foi quem lhe dirigiu a pergunta.
Outro cuidado importante é que não é necessário manter o olhar fixo ao examinador durante toda a prova, sobretudo, esse gesto não é desejado. Embora, por outro lado, algumas pessoas tenham o costume de desviar o olhar para cima, como se estivessem buscando a resposta. Esse gesto pode ser realizado com moderação, mas, evitar olhar para baixo é a melhor opção, pois, esse gesto transmite insegurança.
Enquanto o examinador estiver formulando a pergunta, o candidato deve manter seu olhar direcionado apenas para o examinador.
A você, concurseiro, também leitor de nosso blog, saiba que ainda iremos aproveitar esse nosso espaço de contato para escrevermos algumas recomendações a respeito dos demais aspectos da comunicação, que podem interferir diretamente no sucesso desta etapa.
Bons estudos, boa prova e conte sempre conosco!
15Mar11 - prova oral - tarde 024 - 18

Vai falar em público?

imagem post

 Você vai falar em público em breve? Que tal pegar lápis e papel? É isso mesmo! Esqueça o power point ou qualquer outra ferramenta digital,comece no papel! Pense, desenhe e escreva seu roteiro.
Antes de qualquer coisa você deve criar uma história. Os comunicadores eficazes planejam efetivamente, elaboram mensagens e títulos cativantes, que fazem com que a platéia não queira mais nada além de ouvi-los.
Tem uma pesquisadora que gosto muito, Nancy Duarte, e ela fala que: “o apresentador deve demorar cerca de 90 horas para criar uma apresentação de 1 hora de duração”. Aproveite esse tempo para pesquisar o tema, coletar dados com especialistas, organizar as ideias, conversar com colegas, consultar clientes e esboçar a estrutura da história.
 O sucesso, nessa primeira etapa, separa os comunicadores medianos dos fora de série. Dedique MUITO tempo a essa etapa e terá o sucesso garantido, pois, não há como resistir a uma boa história!
Existem alguns  elementos  que   são   fundamentais   a   uma   grande apresentação e certamente ter um slogan é um deles! Crie um slogan, uma mensagem curta que transmita o que você deseja transmitir à sua plateia. Não é por acaso que o twitter é o sucesso do momento: ele força as pessoas a serem assertivas e, em poucos caracteres, devem conquistar a nossa atenção. Então, faça o mesmo! Escreva sua ideia em poucos caracteres e a divulgue várias vezes ao longo da apresentação. Dessa forma, o conteúdo ficará fixo na memória do interlocutor e a mensagem será transmitida de forma atrativa e direta.
Outro elemento fundamental é transmitir paixão! Parece balela, mas realmente funciona. Fale sobre o que você gosta, sobre algo que te estimula, que te motive. Em sua apresentação, demonstre o amor e paixão que você tem pelo conteúdo que está falando. Dessa forma, seu entusiasmo será transmitido ao interlocutor, o que promoverá interesse pelo o que está falando!
É isso!   Pegue  papel  e  lápis,  escreva  sua   história   e  brinque   com   a imaginação da sua platéia!